13 de maio de 2020

Casamento Feliz!

O que é uma relação conjugal satisfatória? Ausência de brigas seria prova contundente de casamento feliz?

Gosto do que Mosmann e Falcke (2011) escrevem sobre qualidade conjugal:

A qualidade conjugal refere-se a uma dimensão complexa e, por isso, difícil de ser conceituada. No senso comum, muitas vezes, prevalece a concepção de que um casal saudável é aquele que não possui conflitos. Todavia, pesquisadores e estudiosos da dinâmica familiar são contundentes ao afirmar que a satisfação e a estabilidade das uniões não estão associadas diretamente à ausência de conflitos, mas devem ser compreendidas de forma mais abrangente a partir da frequência de interações positivas e negativas que os casais vivenciam diariamente, do processo dinâmico do relacionamento, caracterizado como construtivo ou destrutivo e das estratégias de resolução de conflitos que utilizam.

Já acompanhei casais que dizem nunca ter brigado, mas que estampam na face a tristeza e a insatisfação. Até mesmo a ausência de brigas pode ser sinal de que ambos desistiram de lutar por melhoria conjugal e que preferem viver um dia após o outro do que entrarem em uma discussão, pois consideram o casamento um caso perdido.

Porque será que a maioria casa pensando em ser feliz e não atinge esse objetivo? Parece que vão ao altar cheios de sonhos que nunca concretizarão. Unem a vida para serem “felizes para sempre”, mas o divórcio frequentemente bate à porta.

Na busca da realização conjugal, o primeiro aspecto a se considerar é o fato do casamento ser uma relação complexa, carregado de significados e desafios. Imaginar que o dia-a-dia de um casal é simples e fácil é que faz com que muitos se desesperem já no início dessa jornada a dois e desistam de continuar juntos (o IBGE indica que as taxas mundiais de divórcio são de 50% para as primeiras uniões).

Talvez você pense que estou sendo pessimista, mas não: apenas sendo realista. Casamento é complexo e exige maturidade para ser bem sucedido. Casamento é uma área da vida que não pode ser tratada de qualquer jeito, sem preparo, sem disposição.

Pergunte pra qualquer pessoa satisfeita com o casamento e você a escutará dizendo, mesmo que de diferentes formas, que o segredo para se sentirem felizes não é a ausência de conflitos e sim em acreditar que os problemas podem ser resolvidos.

O divórcio ou um casamento infeliz existem porque as pessoas desistem de encontrar solução para o problema. Consideram mais fácil abandonar o lar ou fechar-se emocionalmente do que desenvolver estratégias positivas para resolver as questões pertinentes ao relacionamento.

Entre os muitos motivos de conflitos entre os casais se destacam a infidelidade, os filhos, o sexo e o dinheiro. Por isso, torna-se importante identificar os motivos desencadeadoras de desentendimentos e trabalhar cada um deles de forma cuidadosa. Ignorar tais situações não ajudam resolver os desentendimentos; do contrário, eles tendem a retornar mais intensos a cada novo impasse.

Além de prejudicar o casamento, não resolver os conflitos afetam a saúde física e mental tanto do marido quanto da esposa, sem contar o impacto sobre a vida dos filhos.

Por isso lhe desafio a repensar como tem sido a dinâmica do seu casamento e o que você precisa fazer para ser cada dia mais feliz. E lembre-se: casamento feliz não é casamento sem problemas e sim um relacionamento onde existe a disposição para ser cada dia melhor.

Seja feliz!

MOSMANN, C.; FALCKE, D. Conflitos conjugais: motivos e frequência. Rev. SPAGESP [online]. 2011, vol.12, n.2, pp. 5-16. ISSN 1677-2970.

Compartilhar:

Add your Comment