13 de maio de 2020

Loucuras de amor

Há quem diga que um pouco de ciúme não faz mal. Ainda outros gostariam que o seu par romântico cometesse alguma loucura em nome do amor.

Ciúmes, loucura, possessão…. Sim, quando esses sentimentos surgem eles costumeiramente são destrutivos. Aparecem camuflados de cuidado e amor incondicional para, aos poucos, se revelarem tremendamente danosos.

Quantas meninas sendo iludidas por rapazes sedutores e perigosos. Quantos meninos entrando em relações que irão aprisionar as suas vidas.

Pessoas sendo perseguidas e mortas por namorados e cônjuges não acontecem só nos filmes ou nos seriados policiais. Na vida real, é mais comum do que se imagina: no Brasil, todos os dias, 10 mulheres são vítimas de crime passional.

Por isso, dedico essa edição para lhe ajudar a identificar se você está envolvida(o) em um relacionamento destrutivo e também lhe dar algumas dicas de como sair dessa relação que traz tanto prejuízo.

Se houver chantagem emocional, desprezo pelo seu sentimento, impedir que você conviva com outras pessoas, exagero na expressão dos sentimentos, comportamento alternado entre ser vítima e dominador, ameaças caso você sugira fim do relacionamento e violência física e/ou verbal são alguns dos sinais de que esse relacionamento é doentio. “Você é meu ou minha” é uma frase bem comum.

Um relacionamento com algumas dessas características geram desconforto e dúvidas em você. Não demore a por um fim nessa relação, pois a situação tende a piorar com o passar do tempo, além de ser cada vez mais difícil romper com essa pessoa.

Quando você já não se sente à vontade de expressar os seus sentimentos porque sabe que o outro vai reagir negativamente, colocando sobre você a culpa de tudo e quando as pessoas lhe dizem que têm alguma coisa errada porque você vive triste e se isolou da família e dos amigos, não espere mais pra resolver a situação.

Não é simples colocar um ponto final no relacionamento, mas é possível. Como proceder:

-Termine definitivamente com o relacionamento. “Terminar aos poucos” não funciona;

– Mantenha distância. Ainda ver a pessoa ou manter qualquer tipo de contato possibilita chantagens e tentativas de reatar o relacionamento;

– Peça ajuda de amigos e até mesmo da polícia se o outro lhe ameaçar;

– Não se considere responsável em fazer o outro feliz a qualquer custo, muito menos permita que o outro o culpe de abandono.

– Procure um psicólogo caso sinta necessidade de auxílio profissional.

Relacionamentos existem para proporcionar felicidade e bem-estar. Se o seu namoro tem trazido desconforto e tristeza, não vale a pena insistir; ainda dá tempo de evitar grandes danos.

Mas se você está vivendo um casamento doentio, procure ajuda profissional, não continue sofrendo. Não se conforme com a situação, aceitando condição tão deplorável.

Estou torcendo para que tudo se resolva da melhor maneira possível, para que a alegria volte a ser rotina em sua vida.

Seja feliz!

Compartilhar:

Add your Comment